Pesquisar este blog

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Nomofobia, o vício atual



Estamos em pleno século XXI e a tecnologia está em seu ápice até o momento, porém apesar dos inúmeros benefícios que pode trazer essa evolução, existem diversos males que nascem, dia após dia na sociedade moderna e um dos mais novos males  é a nomofobia. A partir da criação dos “smartphones”, cada vez mais pessoas dependem, quase que integralmente, aos seus aparelhos.
Desde 2008 há um estudo sendo realizado na Inglaterra que busca compreender o vício no uso do celular que atinge quase toda a população, principalmente os jovens e que tem o potencial de tornar-se um distúrbio da sociedade moderna.
Será que viver sem celular é possível? É, mas a vida é mais confortável com o aparelho, menos preocupante, por assim dizer. Muitas pessoas se sentem incomodadas ao estar sem o celular, porque não têm como se manter em contato com o mundo e isso, principalmente na relação entre jovens e seus pais, pode gerar graves preocupações e consequências. Os celulares atuais ou “smatphones” fazem jus  ao nome, reúnem em um dispositivo móvel diversas funções para as quais antes eram necessários diversos tipos de aparelhos e muita criatividade.
Ok... Mas até que ponto essa facilidade criada pelo celular não é uma obcessão? Difícil saber, porém há muitos especialistas buscando onde ficaria situada essa tênue linha que muitas vezes ultrapassamos sem querer. Talvez essa angústia que muitos sentimos, seja por perder ou simplesmente estar sem o celular, provenha de outro vício que se apoderou deste novo recurso: A internet.
                As redes sociais têm tomado cada vez mais o tempo das pessoas, que ao viver em uma sociedade cada vez mais individualista, buscam admiração e aprovação através desses meios e o aclopamento da internet ao celular, que dá mais força à esse tipo de comportamento, é um vício “antigo” (internet) que se uniu a uma nova tecnologia móvel.
                A “no móbile fobia”, de onde provém o nome do “medo”, poderá ser algo com que preocupar-nos, sendo um possível grave distúrbio que atingirá gigantescas proporções, a “doença” do mundo globalizado.
Ana Letícia de Azevedo Cajazeira

sábado, 3 de dezembro de 2011

Sou


Sou eu.
Mas também sou ela.
e sou você.
Eu sou tudo.
Eu não sou nada.
Eu não sou.
Eu queria ser
ao menos,
a pessoa que te ama.
Não.
Queria ser a pessoa amada por você.
Sou poeta.
Sou amante.
Sou estranha.
Sou diferente.
Sou imprevisível.
Sou simplismente Eu.
LEIA DE BAIXO PARA CIMA
Ana Letícia de Azevedo Cajazeira

quinta-feira, 21 de julho de 2011

É...

     É...
     As postagens pararam por um tempo,
     É...
     Eu não fiz nada para o  aniversário do blog,
     É...
     Eu sei que ontem foi dia do amigo.
     É...
     Eu sei que deveria recolher os selinhos que me mandaram,
     Mas...
     Eu não estou afim...
     Tá e dai? 
     Não perturbe! Não espere muito! Na verdade não espere NADA! Porque você pode se decepcionar...Ou não.
     Mas se queres esperar algo, espera o inesperado, mas não o podes prever, não é mesmo? Porque se o esperasses já não seria mais inesperado...
     O que eu quero dizer é que me deixem em paz! Não esperem nada de mim! E se for para esperar, esperem esperar o inesperado, se é que entenderam...
     Tá... Um desabafo, uma filosofia, uma conclusão vazia.
     Eu não sou disso não, alimentar as expectativas dos outros não é a minha praia, constância, muito menos... Então deixem de esperar, não quero que se metam, como acabei de dizer a minha amiga, pessoa que confio muito, amo muito, não é só porque há uma intersecção nos círculos que você deve sobrepô-los, sei que azul e vermelho dá roxo, mais quero manter um pouco do meu azul e quero que mantenhas um pouco de seu vermelho, porque vais precisar misturá-los com outras cores mais tarde... E das cores primarias saem cores lindas, mesmo que não sejam misturadas com cores neutras, já se você mistura um roxo com um verde só conseguirás cinza...
     Ok... Posso estar sendo dramática, mais a sinceridade bate à minha porta e tenho que atender...Esses dias estava pensando muito na regrinha gramatical do:
"Mim comigo
Ti contigo
Nos conosco
Vos convosco"
     E finalmente entendi o que o meu subconsiente tentava dizer... Cada um na sua, nós juntos, eles juntos, mas nem sempre misturados... Meu ar, seu ar e mesmo assim nosso oxigênio...

Ana Letícia de Azevedo Cajazeira

terça-feira, 5 de julho de 2011

À Acácia



Acácia Rosea, flor tão formosa
 sempre cor-de-rosa
jamais desdenhosa
 mulher bonita e carinhosa!

Há uma homenagemzinha à toa (ou não) lá nos Sete Ramos de Oliveira pra você que nosso amigo R.R. Barcellos fez o favor de escrever!!! (muitíssimo obrigada! ;)


Beijos,
   Te amamos demais!!!
         Ana, Debbie e Barcellos! ;)

Nostalgia

E então eu subi no ônibus.
Sentei lá no fundo para esperar a minha parada. Vesti o capuz, pus os fones de ouvido... A nostalgia dele havia passado para mim, tive certeza disso assim que fechei os olhos. Felizmente, em pouco tempo chegaria ao meu destino.
Os fones apenas abafam um pouco o som do exterior, as pessoas falando, discutindo, brigando, o tempo passando e cada vez que eu me dava por mim, todos os meus “eus” estavam mais e mais nostálgicos, o barulho exterior parou, finalmente havia emergido completamente em minha cápsula de pensamentos. Sozinha. Uma única lágrima escorreu pela minha face.
Ahh! Que saudades que tinha dessa velha nostalgia! Maldita e abençoada, sentimento dos infernos!
Minha respiração se tornava cada vez mais e mais pesada... O ar parecia uma substância intragável e, ao mesmo tempo, um vício avassalador. Sem dúvidas filosofar não era divertido, não chegava a respostas, nem a conclusões, senão à mais perguntas, se filosofa para chegar às perguntas certas.
Era tal a paixão que eu tinha por essa nostalgia que ela não me fazia sentir mal, não mais, apenas me enchia de um sentimento de vazio e ceticismo, que me retorcia por dentro e me maravilhava, me dava vontade de entregar-me à vida em sua plenitude e ao mesmo tempo nunca mais falar com ninguém, eram meu lado bom e o ruim coexistindo pacificamente, era algo... Alguma coisa tocou o meu ombro.
- Senhorita? – Balançam meu ombro – Senhorita?!
- Ehh... Ammm... Sim? – Digo sonolenta. – O que foi? – Digo entre um bocejo e outro.
- Senhorita, chegamos a nossa última parada. – Diz o motorista do ônibus, sem tirar seu costumeiro palito de dentes da boca.
- Ehh? Mas... JÁ?! – Olho para fora. Tudo está escuro, olho o relógio, nove e quarenta e três. Arregalo os olhos, não há mais ninguém no ônibus.
- Moça, você tem que sair do ônibus. – Ele diz.
Recolho as minhas coisas e levanto-me. Não sei como vou voltar para casa. Agora pouco me importa... Realmente, a nostalgia é o pesadelo da alma.

Essa é uma homenagem ao Meia Passagem lá do Facebook =D se quiserem visitem! Vale a pena!
Continue com o bom trabalho pai! (Cajá)

(Gente é só clicar em "Cajá" para ir para o perfil do criador do meia passagem e clicar no "Meia Passagem" para ir para a página oficial ^^)

Também podem visitar o recém-feito tumblr neste link --> http://meiapassagem.tumblr.com/

domingo, 26 de junho de 2011

Eu te amo


Ich liebe dich
Je t'aime
I love you
Yo te amo
Ek is lief vir jou
أحبك
Ես սիրում եմ ձեզ
আমি তোমায় ভালোবাসি
Я кахаю цябе
Обичам те
Et vull
我爱你
我愛你
난 널 사랑해
Mwen renmen ou
Volim te
Jeg elsker dig
Ljubim te
Ma armastan sind
Rakastan sinua
Quérote
Rwyf wrth fy modd i chi
მე შენ მიყვარხარ
Σ 'αγαπώ
હું તમને પ્રેમ
אני אוהב אותך
मैं तुमसे प्यार करता हूँ
Ik hou van je
Szeretlek
Aku mencintaimu
Is breá liom tú
Ég elska þig
Ti amo
私はあなたを愛して
ನಾನು ಪ್ರೀತಿ
Amo te
Es tevi mīlu
Aš tave myliu
Те сакам
Jeg elsker deg
من شما را دوست دارم
Kocham cię
Te iubesc
Я люблю тебя
Волим те
Jag älskar dig
Mahal kita
ผมรักคุณ
நான் உன்னை காதலிக்கிறேன்
నేను నిన్ను ప్రేమిస్తున్నాను
Seni seviyorum
Я люблю тебе
مجھے تم سے محبت
Tôi yêu bạn
איך ליבע איר


Era o que eu queria dizer ao mundo hoje :D

sábado, 25 de junho de 2011

Mais uma homenagem


Esse aqui é um selinho feito por nós (Débora e Ana) para a dona Acácia Rosea lá do www.acaciaazevedo.blogspot.com 
As regras são simples... Basta você, que recebeu o selinho, se o aceitar, repassar para 5 pessoas com 200 , ou mais, seguidores de sua preferência...
Deixar uma pequena homenagem ou um agradecimento à essa pessoa
Postar o selinho no seu blog com o link do blog da pessoa que te enviou.
No caso iremos enviar só para a Acácia porque...bem a comemoração é para ela, né? Rs**

Beijos Mamis,
da Ana e da Débbie

sexta-feira, 24 de junho de 2011

Vean ese link y tengan muuuuucha risa! xD

http://www.vistoenfb.com/twitter/todos-tenemos-dias-duros

y

http://www.vistoenfb.com/otros/te-convertiras-en-robot-pero-que-no-cunda-el-panico

A colheita

        Todos conhecem aquele famoso dito popular que afirma que "Você colhe o que você planta" e quem o diz, sempre fala-o de maneira a atingir o outro, mesmo que tentando parecer indiferente.
        O que essas pessoas não sabem é que depois de colher , há todo um processo de avaliação, onde retiram-se os legumes ou frutas "podre", afinal, você vai me dizer que você, na hora de comer ou preparar uma salada de alface, não lava? Não tira as folhas podres e as joga fora? E quando você vai montar sua salada, você não tempera à gosto?
          Se você engole as folhas podres a escolha é sua, eu não vou desperdiçar uma pé de alface saudável por causa de umas poucas folhas podres... Algo que com uma lavada e uma seleçãozinha das melhores folhas não se resolva.
         Pois bem, recolho o que plantei com  muito prazer, mas tempero à gosto! Espero que esse recado chegue à todos aqueles que já tentaram e tentarão me atingir, ou me "alertar" com isso, saibam que da minha salada cuido eu!

terça-feira, 21 de junho de 2011

Luz das acácias - Continuação

Ana: E a gente pode não dizer, mas

 Ah, se ela soubesse
Que quando ela passa
O mundo inteirinho
Se enche de graça
E fica mais lindo
Por causa do amor”

Acá: Ah meninas!!! Não é tudo isso!

Débbie:
Linda
Mais que demais
Você é linda sim

Você é linda
E sabe viver
Você nos faz feliz”

Ana:
“Fonte de mel”
Ana e Débbie: Mãe, no final você é a

“Luz das acácias,
você é linda.
Sua doçura pode ser comparada
a uma fonte de mel,
e és tão iluminada
que mais pareces ser mãe do sol.

Quando passas
o mundo inteirinho se enche de graça,
e tudo fica mais belo graças ao amor
que emana de ti.

Nos fazes tão felizes
simplesmente por existir,
e a tua beleza
nos faz ter a certeza de que areias,
estrelas
e o mais que há na natureza,
não são mais belos do que você.

O teu balançado,
teu passear, o teu andar,
é mais que um poema,
é o que há de mais lindo a passar,
a maior beleza que se pode apreciar.

És mais que demais.

Sabes viver,
cultivas o amor
e a graça por onde caminhas,
e tornas este mundo, um lugar melhor.”

Ana e Débbie: Afinal, de onde mais escorreria tanta doçura que de uma fonte de mel??


Por fim, podemos dizer que te amamos muito. Obrigada por existir e ser quem é. Você abrilhanta as nossas vidas, você é o nosso tesouro. Te admiramos muito, por tudo o que fazes, por tudo o que és. Te agradecemos pelo cuidado, preocupação, pelo amor que nos dedica. Os melhores momentos, as melhores palavras, o maior amor... São os teus.

Beijos, muitos beijos, de quem te ama: Ana e Débora.

P.S.: Para quem não viu o início está em:

http://cotidianoagridoce.blogspot.com/2011/06/luz-das-acacias.html

E pra quem não conhece a Luz das acácias, aqui vai o seu link: http://acaciaazevedo.blogspot.com/

Não deixem de conferir!
Beijos,
Ana e Débora.
-

domingo, 19 de junho de 2011

1° Selinho

        Olhaaaaaaa o duplo sentido! >.<
        Enfim.... Estou fazendo essa postagem dedicada a minha amiga Debbie que me deu o meu 1° selinho ( Sunshine Award) muito obrigada Debbie! E esse post é em sua homenagem amiga!

         ela é um Doce É uma garota espetacular! linda, engraçada, Boba e tapada, uma menina louca e pensativa. tem Olhos maravilhosos e uma aura Radiante, essa é a débora, a doida, a confiavel, a Amiga, a chata, mais sempre a nossa DÉBORA! beijos e queijos debbie!

        Agora como "consequência" eu tenho que indicar esse selinho para outros 12 blogs ;)

1-http://seteramos.blogspot.com/ (RR Barcellos, do Sete Ramos de Oliveira)
2-http://indicedepoemas.blogspot.com/ (Cartas aos Molhos)
3-http://gotaspoesiarosialves.blogspot.com/ (Rosi Alves, do Gotas de Poesia Rosi Alves)
4-http://mdfbf.blogspot.com/ ( Ma Ferreira, do ARTE EM CERÂMICA)
5-http://ramalheteceu1962.blogspot.com/ (Nossos abismos)
6-http://colapsoextremo.blogspot.com/ (Rafael Cotrim, Colapso extremo)
7-http://nuvemdeestrelas.blogspot.com/ (Vera Lúcia, do Recanto do Sol)
8-http://vidadarata.blogspot.com/ (Simone, do Vida da rata)
9-http://acaciaazevedo.blogspot.com/ (Acácia Azevedo, do Acácia Azevedo)
10-http://cotidianoagridoce.blogspot.com/p/selinhos-afagos.html(Débora Araujo, do cotidiano agridoce)
11-http://caindonumburaco.blogspot.com/(Miranda Cajazeira, do Caindo num buraco)
12-http://dzescholliers.blogspot.com/ (Daisy Scholliers, do Miss Scholliers)



Conforme me foi explicado, o recebimento do “Prêmio Sunshine Award” segue umas regrinhas e dentre elas a difícil tarefa de indicar apenas 12 blogs.





As regras são as seguintes:


1ª - Agradecer a quem lhe enviou;


2ª - Escrever um post sobre ele;


3ª - Entregar o selo a 12 blogs;


4ª - Mencionar no post os blogs selecionados;


5ª - Avisá-los sobre o recebimento do mesmo.

Un puente.

         Quisiera encontrar un puente para tirarme de el. Para una vez más sentir algo que no sea aburrimiento, estrés... Para llegar al ápice de mi vida y al clímax de mi história, una história que se pasó lentamente en unos pocos años de vida... Años muy aburridos y con poco que hacer.
        Puedo imaginarme saltando del puente más alto de la ciudad, quizá de un edifício o de un avión. Me gustaría sentir el vento frio y cortante pasando por mi cara, el último suspiro, el último pensamiento, yo mirando el agua o quizá algun otro lugar donde caya...
         Por una última vez pensar en todos que quiero, tu, él, ella, ellos, ellas, yo, nosotros, vosotros. Tener unos pocos segundos para filosofar sobre mi vida y sí hay algién que me va a extrañar... Preferia no pensar en eso, por que a veces siento que nadie lo hará, creo que con mi muerte quitaré mi aburrimiento, el sufrimiento de los otros y quizá estea ayudando para la diminuición de la superpopulación actual...
         Bueno.... No sé, solo sé que lo mejor es no pensar y hacerlo para que alguién un día cuente mi história a los chicos enanos y ellos se emocionen y quizá ellos sintan mi falta... Quizá ellos se queden curiosos en conocerme, en saber en que pensaba, porque lo pensaba o, no sé, solo querian saber como sería el otro final de la história.

Madness

     Esses dias tenho estado muito cansada me sinto sobre carregada, mas eu sei que isso é tudo uma ilusão e que não deveria estar reclamando porque têm muitos com muito menos que eu, mas é inevitável, sou humana e a única coisa que sei fazer é reclamar por mais que se tenha sempre se quer mais.
     Serei eu uma pessoa com algum tipo de complexo esquisito? Louca? Estranha? Esquisita? Bizarra? Ou então, o que? 
     Ninguém me responde essas perguntas e não as faço para serem respondidas eu gosto de indagar as mais bizarras coisas com o máximo de pessoas possível... Por mais estranho que seja  eu me sinto bem, realizada. É como quando eu escrevo eu simplesmente vou soltando as palavras, me deixo levar, escrevo, escrevo, escrevo, vejo se ficou bom, corrijo algumas coisas na hora e guardo para tentar rever mais tarde, sempre acabo utilizando algum desses textos se não em esses meus cadernos de rascunho, algo mais do que minha reflexão sobre mim mesma, algo para partilhar para mostrar as pessoas que o que está mal tende a piorar se não fazemos nada para melhorar.
     Eu não sei o que estou fazendo ao escrever isso, estou cansada com sono e tenho que ir para aula... Mais para mim é impossível fazê-lo antes de dizer tudo o que tenho para dizer, qualquer coisa pode esperar menos a vontade de se auto-compreender... Ao menos, assim sou eu.
By: ME

Você...

"Se você errou
Se você errou, peça desculpas...

É difícil perdoar?
Mas quem disse que é fácil se arrepender?

Se você sente algo diga...

É difícil se abrir?
Mas quem disse que é fácil encontrar alguém que queira escutar?

Se alguém reclama de você, ouça...

É difícil ouvir certas coisas?
Mas quem disse que é fácil ouvir você?

Se alguém te ama, ame-o...

É difícil entregar-se?
Mas quem disse que é fácil ser feliz?

Nem tudo é fácil na vida...

Mas, com certeza, nada é impossível..."

Cecília Meireles

Quem avisa, amigo é

         Sabe quando a vida fica cansativa? Quando você acha que não vai mais aguentar a pressão? Que vai explodir? E você explora um pouco mais os seus limites... Então você vê que não era tão mau e que você fez uma tempestade num copo d'água.
Nunca acreditamos quando uma pessoa diz que fazer mil coisas e, consequentimente, ficar sobrecarregado é realizador, talvez por queremos viver nossas próprias experiências, talvez por sermos teimosos, talvez por sermos ingênuos e acreditarmos que nnunca vai acontecer com a gente...
          E então você descobre que tem um monte de coisas para fazer, aprende a trabalhar para conseguí-las e vê o quão gratificante é isso e, enfim, descobre que aquele amigo(a) estava certo, provavelmente, ele já se foi, se mudou, te esqueceu, parou de falar contigo, morreu. E ai não há mais tempo de voltar atrás, sendo assim o negócio é ter paciência, aturar cada mal momento... Para aproveitar mais o bom. É fazer mais para quando descanses pareça mais tranquilo, enfim... A vida é assim e quem avisa, amigo é

Suas mãos

        Eu sonhei que você me abraçava, suas doces mãos escorregando pelo meu corpo nu, sua respiração ofegante no meu pescoço, me esquentando...
             Seu corpo presionado bem perto do meu, seu cabelho curto roçando na minha orelha, seus beijos apaixonados...E mesmo assim não consegui esquecer que você me tocava com aquelas mãos macias, que deslizavam devagar por mim e me causavam aquela estranha e maravilhosa sensação de formigamento, a maneira a qual afagava meus cabelos, queria ficar com você, ali, para sempre... Mas então o despertador tocou e eu acordei... E a única coisa que restou foi uma vaga lembrança daquelas suas mãos suaves e quentes que se esvairia através dos tempos...

By: Ana Letícia de Azevedo Cajazeira

Jamais...

Eu não sei como me sentir.
Eu não sei o que fazer .
Eu não sei o que dizer.
Não sei quanto vou perder.

Só sei que te amo.
Só sei que te quero.
Só sei que nós vamos
para o inferno

O beijo da noite me concedeu,
uma visão assombrosa 
de como você nunca foi meu.

By: Ana Letícia de Azevedo Cajazeira

Sunday


An irony

         When you are sad, nothing tis working and you catch a candle, put it on a desk, look for some paper and catch a pen, think for a moment and write... Those days when the sky is dark, everything looks grey and the rain falls, like it was depressing tears, you close your eyes for a while before your peace beabruptly interrupted.

         Those days when you want to be all alone, just want seat and think, make theories, be yourself while you feel that cold whitch one pass by your back and a tear roll by your face, you feel a hole in your cheast and all your love is destroyed, so you stop for a second and let the life pass slowly by your eyes.

     






Por: Ana Letícia de Azevedo Cajazeira