Pesquisar este blog

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Novas

Gente eu estou passando aqui para divulgar blogs, ou novos, ou velhos, ou que eu já divulguei, ou não:

Capinaremos - www.capinaremos.com -Humor

Malvadas - www.malvadas.org - Conselhos e Humor ( Principalmente Feminino)

Testosterona - www.testosterona.blog.br - Humor Machista (Masculino)

Copi Cola - www.copicola.com - Humor

Bobagento - www.bobagento.com - Humor

Seu Estranho - www.seuestranho.com.br - Humor

Hipertenso - www.hipertensoo.com - Humor e Curiosidades

Diário de Biologia - www.diariodebiologia.com - Educativo

Não Salvo - www.naosalvo.com.br - Humor

Vida de Merda - www.vidademerda.com.br - Humor

Blog de História - www.amomarcada.blogspot.com - Educativo

Até a próxima!!!

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Para ganhar um iPod

Gentercomo vocês sabem(ou deveriam saber) eu não vivo sem musica!!! Então porfavor me ajudem a ganhar esse concurso e o iPod!!! Obrigada!!!

http://letras.ms/7anos/3002 <-- ACESSEM POR FAVOR!! LHES ROGO!!!

Bjoos
P.S.: Da próxima vez eu vou postar alguma coisa direito!!! ;-P
Vão esperando!!!

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Jardim de Infancia

Tao simples e tao facil de seguir... Por que é que simplesmente nao conseguimos? ou será que é por que simplesmente nem chegamos a tentar?


Jardim da Infancia
Por Pedro Bial

Tudo o que hoje preciso realmente saber, sobre como viver, o que fazer e como ser, eu aprendi no jardim de infancia.

A sabedoria nao se encontrava no topo de um curso de pós-graduaçao, mas no montinho de areia da escola de todo dia.

Estas so as coisas que aprendi:

1. Compartilhe tudo.
2. Jogue dentro das regras.
3. Nao bata nos outros.
4. Coloque as coisas de volta onde pegou.
5. Arrume sua bagunça.
6. Nao pegue as coisas dos outros.
7. Peça desculpas quando machucar alguém.
8. Lave as maos antes de comer e agradeça a Deus antes de deitar.
9. De descarga.
10. Biscoitos quentinhos e leite fazem bem para voce.
11. Respeite o outro.
12. Leve uma vida equilibrada: aprenda um pouco, pense um pouco, desenhe, pinte, cante, dance, brinque, trabalhe um pouco todos os dias.
13. Tire uma soneca a tarde; (isso é muito bom)
14. Quando sair, cuidado com os carros.
15. De a mao e fique junto.
16. Repare nas maravilhas da vida.
17. O peixinho dourado, o hamster, o camundongo branco e até mesmo a sementinha no copinho plástico, todos morrem... nós também.

Pegue qualquer um desses itens, coloque-os em termos mais adultos e sofisticados e aplique-os a sua vida familiar, ao seu trabalho, ao seu governo, ao seu mundo e ai verá como ele é verdadeiro claro e firme....

Pense como o mundo seria melhor se todos nós, no mundo todo, tivéssemos biscoitos e leite todos os dias por volta das tres da tarde e pudéssemos nos deitar com um cobertorzinho para uma soneca. ... Ou se todos os governos tivessem como regra básica devolver as coisas ao lugar em que elas se encontravam e arrumassem a bagunça ao sair....

Ao sair para o mundo é sempre melhor darmos as maos e ficarmos juntos, é necessário abrir os olhos e perceber que as coisas boas estao dentro de nós, onde os sentimentos nao precisam de motivos nem os desejos de razao. O importante é aproveitar o momento e aprender sua duraçao, pois a vida está nos olhos de quem souber ver.

Sorrisos

"SORRI, SORRI SEMPRE MESMO QUE O TEU SORRISO SEJA TRISTE... PORQUE MAIS TRISTE QUE UM SORRISO TRISTE É A TRISTEZA DE NÃO SABER SORRIR"


Existem os falsos, os amarelos, os amigáveis, os alegres, os tristes. Há aqueles que te fazem sentir bem, alegram-te o dia. Não temos um motivo para deixar de sorrir, porque por mais ruim que esteja, poderia ser pior.
Sorria! Apesar de tudo, por que esse teu sorriso pode alegrar a vida de alguém, salvar uma vida ou simplesmente te convencer que a vida é boa e que não precisas de mais nada. Esteja disposto à jogar tudo fora, Diga aleluia! Jogue tudo pro alto e sorria.
Seja como uma criança, caiu? Levanta para cair de novo! Foi tudo por água abaixo? Comece de novo, do zero, você verá que sairá melhor do que o que você perdeu.
Sorria porque faz bem a saúde... " Cada vez que você ri acrescenta 7 minutos à sua vida....Hahaha", isso pode não ser verdade, mais a pesar de nada comprovar tenho certeza que ajuda...
É verdade... É mais fácil ficar triste, mais o melhor da vida se conquista com muito esforço! 
"Sorrir é uma coisa boa..." ; "Eu gosto de sorrir" ; " Ao sorrir eu já me sinto mais feliz " ; " Acho que sorrisos são bonitos" ; " Eu adoro! Mas dificilmente sorrio...Me parece que não há motivo para isso". Dez em dez pessoas gostam de sorrir, mas perguntam porque sorrir... Sorria por estar vivo! E ria da vida!
Afinal...Por que não ?
Sorria! E seja feliz!

Obras de José Saramago


Romances

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Sobre Saramago


José de Sousa Saramago (Azinhaga, Golegã, 16 de Novembro de 1922  Tías, Lanzarote, 18 de Junho de 2010) foi um escritor, argumentista, jornalista, dramaturgo, contista, romancista e poeta português.
Foi galardoado com o Nobel de Literatura de 1998. Também ganhou o Prêmio Camões, o mais importante prêmio literário da língua portuguesa. Saramago foi considerado o responsável pelo efetivo reconhecimento internacional da prosa em língua portuguesa.
Nasceu no distrito de Santarém, na província geográfica do Ribatejo, no dia 16 de Novembro, embora o registro oficial apresente o dia 18 como o do seu nascimento. Saramago, conhecido pelo seu ateísmo e iberismo, foi membro do Partido Comunista Português e foi diretor-adjunto do Diário de Notícias. Juntamente com Luiz Francisco Rebello, Armindo Magalhães, Manuel da Fonseca e Urbano Tavares Rodrigues foi, em 1992, um dos fundadores da Frente Nacional para a Defesa da Cultura (FNDC). Casado, em segundas núpcias, com a espanhola Pilar del Río, Saramago viveu na ilha espanhola de Lanzarote, nas Ilhas Canárias.

José Saramago - Introdução

      Lembram que eu ia fazer meses temáticos? Pois bem, eu fiz um só e estou prestes a voltar a fazê-los! então esse mês vocês terão algumas coletâneas de Saramago assim como irão saber um pouco sobre sua história de vida e o que ele acreditava.
      Também em homenagem ao mesmo este mês eu vou escrever como ele, em um discurso corrente sem pontos ou vírgulas nos lugares certos e se tiverem parágrafos enormes que eu ache desnecessário pontuar assim o farei, esse mês vou brincar de José Saramago.

Contador

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Prato de Arroz







"Um sujeito estava colocando flores no túmulo de um parente quando vê um chinês colocando um prato de arroz na lápide ao lado. Ele se vira para o chinês e pergunta: 
- Desculpe-me, mas o senhor acha mesmo que o seu defunto virá comer o arroz? 
E o chinês responde: 
- Sim, geralmente na mesma hora que o seu vem cheirar as flores! 



"Respeitar as opções do outro "em qualquer aspecto" é uma das maiores virtudes que um ser humano pode ter. As pessoas são diferentes, agem diferente e pensam diferente. 
Não julgue. Apenas compreenda".

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Ensaio Sobre A Cegueira

              Estou aqui recomendando um livro para vocês e viso que completamente as cegas e sem direito a dar opinião porque não o li, mas bem... espero que vocês dêem uma olhada e se gostarem leiam!! Bjokas


ENSAIO SOBRE A CEGUEIRA 


Ensaio sobre a Cegueira é um romance do escritor português José Saramago, publicado em 1995 e traduzido para diversas línguas. A obra se tornou uma das mais famosas de seu autor
"Se podes olhar, vê. Se podes ver, repara."
"Este é um livro francamente terrível com o qual eu quero que o leitor sofra tanto como eu sofri ao escrevê-lo. Nele se descreve uma longa tortura. É um livro brutal e violento e é simultaneamente uma das experiências mais dolorosas da minha vida. São 300 páginas de constante aflição. Através da escrita, tentei dizer que não somos bons e que é preciso que tenhamos coragem para reconhecer isso."
Palavras de José Saramago, na apresentação pública do seu romance Ensaio sobre a Cegueira.
Ensaio Sobre a Cegueira é um livro que nos faz enxergar e, muito mais do que isso, nos faz temer a própria humanidade frente a uma situação de caos. A partir de uma súbita e inexplicável epidemia de cegueira, Saramago nos guia para a desorganização e a superação dos valores mais básicos da sociedade, transformando seus personagens em animais egoístas na sua luta pela sobrevivência.

O livro já começa duro e assustador. No segundo parágrafo deparamo-nos com o grito de um personagem: 
"Estou cego". E a maneira como Saramago escreve, com poucos pontos, muitas vírgulas e discurso corrente, faz com que os acontecimentos passem pela mente do leitor com uma velocidade incrível: vão-se cegando vários personagens sem que possamos dar uma pausa para respirar. E quando finalmente resolvemos parar, percebemos que o autor não deu nome à cidade, não datou os acontecimentos e manteve seus personagens anônimos, conhecidos apenas como "a mulher do médico", "o homem da venda preta", "a rapariga dos óculos escuros" ou "o cão das lágrimas". Deixando este relato tão aberto à imaginação do leitor, é impossível não temermos uma verdadeira epidemia, imaginarmos como agiriam as autoridades em uma situação como essa, como o medo faria vir à tona os instintos mais escondidos dos homens.

sábado, 30 de outubro de 2010

Poetisa

Em português:

Poetisa...
Sentada em sua cadeira à frente de uma folha em branco, a destemida poetisa pensa em como fazer a poesia, sabe que precisa do ritmo, das rimas e das diversas sonoridades das palavras, ela tem que fazer algo complicado parecer simples e fazer com que as pessoas entendam a complexidade da arte de escrever, a pressão que para isso ela teve que suportar.
Ela faz com que sua raiva, paixão ou outra qualquer emoção se transforme em poesia. Utiliza de recursos complicados para obter essas palavras aparentemente simples.
Põe sua pena no papel, e neste último momento de sua vida, sua raiva, paixão e imensa dor se façam entender por essas letras escarlate, o sangue vai se esvaindo por suas veias e por fim ela acaba sua poesia final. Sela a carta, enquanto sente suas últimas forças se esvaindo, coloca a carta de sangue de lado,recosta sua cabeça na mesa e diz:
- Desculpe-me, mas não há como continuar a viver sem ti, e essa sobrecarga me mataria mais cedo ou mais tarde, perdoe-me
Respirou fundo uma vez e esgotada sussurrou suas palavras finais:
 - Eu te amo.
Deu o suspiro que precedeu sua morte. Logo só havia silêncio. Não havia mais nada a se dizer, mais nada a se fazer.
A porta irrompeu num estrondo e por fim se ouvia um pranto arrependido, pela pobre poetisa. Ao menos houve alguém que chorasse por ela. Tudo que ela tinha feito não havia sido em vão.

By: Ana Letícia de Azevedo Cajazeira

En español:
Poetisa...
Sentada en su silla en frente de una hoja en blanco, la desteñida poetisa piensa en como hacer la poesía, sabe que necesita del ritmo, de las rimas y de las diversas sonoridades de las palabras, ella tiene que hacer algo complicado parecer simpes y hacer con que las personas entiendan la complexidad de la arte de la escrita, la presión  que para tanto has tenido que soportar.
Ella hace con que su ira, pasión y cualquier otra emoción se transforme en poesía. Utiliza de recursos complicados para que obtenga esas palabras aparentemente simples.
Pone su pluma en el papel y en ese último momento de su vida, su ira, pasión e inmensa dolor háganse entender por esas letras escarlatas, la sangre que vaya desvaneciendo por sus venas y por fin ella termina su poesía final. Ella cerró la carta, mientras sus últimas fuerzas se le abandonaban, pone la carta de sangre al lado, recuesta su cabeza en la mesa y di:
-Perdóname,  pero no hay como seguir a vivir sin ti, y esa sobrecarga me mataría más temprano o más tarde, perdóname.
Respiro profundamente una vez y agotada susurró sus palabras finales:
-        Yo te amo.
Dio el suspiro que precedió su muerte. Luego solo había silencio. No había más nada a decir, tampoco algo que hacer.
La puerta  irrumpió en un alto ruido y por fin se oía un lloro de luto arrepentido. Al menos había alguien que lloraba por ella y solo por eso todo que ella había hecho no fue en vano.
By: Ana Letícia de Azevedo Cajazeira


domingo, 24 de outubro de 2010

Bella Alma

Te extraño, sus risas y sus juegos encantadores
Nuestros chistes, nuestras conversaciones
Cada día que pasa pienso más en ti
Y veo su cara en cada esquina
Ahora yo note como me haces falta
Cada sonrisa, cada palabra, cada mirada
Fue sincero y desde lo más profundo de mi corazón
De todas formas, veo que te amo y  te quiero que con toda mi alma
tú eres lo único que quiero abrazar
Sé que usted es alguien especial
Quiero ser lo que siempre necesitaste
No quiero sólo más una cara bonita
Es el único por quien perderia la vida
El único que podría seguir para siempre
Tú eres el único con quien me abro y me dejé soltarme
Y no quiero más perder mi amor
con personas que no sonde gran importancia para mi
Quiero a ti y tu bella alma

domingo, 10 de outubro de 2010

Agora - Titãs

Agora que a agora é nunca 
Agora posso recuar 
Agora sinto minha tumba 
Agora o peito a retumbar 
Agora a última resposta 
Agora quartos de hospitais 
Agora abrem uma porta 
Agora não se chora mais 
Agora a chuva evapora 
Agora ainda não choveu 
Agora tenho mais memória 
Agora tenho o que foi meu 
Agora passa a paisagem 
Agora não me desperdi 
Agora compro uma passagem 
Agora ainda estou daqui 
Agora sinto muita sede 
Agora já é madrugada 
Agora diante da parede 
Agora falta uma palavra 
Agora o vento no cabelo 
Agora toda minha roupa 
Agora volta pro novelo 
Agora a língua em minha boca 
Agora meu avô já vive 
Agora meu filho nasceu 
Agora o filho que não tive 
Agora a criança sou eu 
Agora sinto um gosto doce 
Agora vejo a cor azul 
Agora a mão de quem me trouxe 
Agora é só meu corpo nu 
Agora eu nasço lá de fora 
Agora minha mãe é o ar 
Agora eu vivo na barriga 
Agora eu brigo pra voltar 
Agora...

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

A Loving Dad

I wish I had my dad by my side

Just thinking of him makes me cry
Never being able to get to know him
Hurts me inside everyday that goes by
The stories I hear
To my eyes they bring a tear
Before I had to say good-bye
I wish with him I had more time
My mom lets me know how much he cared
Since I was too young to have my own memories to share
Seeing pictures of him I want to know
Why so soon he had to go
Good things that he did to help someone else
Hearing about that just makes my heart melt
I just hoped that the time with him could have been longer
Because I know he was a loving husband and father
I am sad that we are apart
I miss my dad with all my heart

Patricia M. Green

That's What Family Is All About

When you've got a family like mine,
You surely would not mind
They would cheer you on at any game,
All the way until you walk through the hall of fame.
They make you feel better when you are blue
And whisper in your ear, I love you
They would teach you something new everyday
And help you find success in everyway
They attend to your everyday needs
Whether it is buying pencils or beads
They make sure you are comfortable where you are
Whether you are in a house or a car
They would not let obstacles keep you down
And create a smile from your frown
They teach you wrong from right
And encourage you to keep your dreams in sight
They wipe your tears away when you are sad
And calm you down when you get mad
Thank you family for all that you do
I don't know where I would be if it weren't for you

Anisha R. Patel

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Livros X Tecnologia

Tem algo melhor do que a sensação da folha na sua mão? Que aquele cheirinho de livro novo e páginas ainda não folheadas, contendo todo aquele  mistério não revelado? A resposta é não. Não há nada melhor do que um bom livro,  mas os avanços tecnológicos e a degradação da natureza estão ameaçando tal prazer. Os livros estão sendo substituídos pelos Kindles, livros digitais, nos quais você, através da internet, pode baixar os livros que você quiser com preço baixo e a mesma qualidade de um livro. Porém, mas sem todo o conforto e prazer de virar a página e/ou passar um grifa texto em suas partes e citações favoritas.
Contudo, os livros nos acompanharem a milênios e imprimir milhões de cópias dos livros é prejudicial ao meio ambiente.  Por outro lado, os livros digitais utilizam pretróleo na sua elaboração e custam mais caro mas não utilizam tantos recursos naturais quanto as milhões de cópias de livros que são impressos todos os dias.
É claro que ter um livro na estante, para qual você pode olhar e manusear todos os dias e que, mesmo às vezes cortando nossos dedos, são tratados com carinho, ao invés de um outro aparelho eletrônico que é chato e até um pouco confuso. Porém, estamos tentando manter um equilíbrio natural, preservando a natureza para gerações futuras e evitando a poluição.
Está na hora de mudar, quer queiramos ou não, estaremos trabalhando por um bem maior e assim unindo-nos mais a natureza, a tecnologia, além de ajudar a sociedade mundial.