Pesquisar este blog

domingo, 19 de junho de 2011

Madness

     Esses dias tenho estado muito cansada me sinto sobre carregada, mas eu sei que isso é tudo uma ilusão e que não deveria estar reclamando porque têm muitos com muito menos que eu, mas é inevitável, sou humana e a única coisa que sei fazer é reclamar por mais que se tenha sempre se quer mais.
     Serei eu uma pessoa com algum tipo de complexo esquisito? Louca? Estranha? Esquisita? Bizarra? Ou então, o que? 
     Ninguém me responde essas perguntas e não as faço para serem respondidas eu gosto de indagar as mais bizarras coisas com o máximo de pessoas possível... Por mais estranho que seja  eu me sinto bem, realizada. É como quando eu escrevo eu simplesmente vou soltando as palavras, me deixo levar, escrevo, escrevo, escrevo, vejo se ficou bom, corrijo algumas coisas na hora e guardo para tentar rever mais tarde, sempre acabo utilizando algum desses textos se não em esses meus cadernos de rascunho, algo mais do que minha reflexão sobre mim mesma, algo para partilhar para mostrar as pessoas que o que está mal tende a piorar se não fazemos nada para melhorar.
     Eu não sei o que estou fazendo ao escrever isso, estou cansada com sono e tenho que ir para aula... Mais para mim é impossível fazê-lo antes de dizer tudo o que tenho para dizer, qualquer coisa pode esperar menos a vontade de se auto-compreender... Ao menos, assim sou eu.
By: ME

3 comentários:

  1. Anah..
    Entendo vc..minha filha tem 15 anos.
    As vezes não é facil.. ter que ir pra ecola, fazer trabalhos, fazer outras atividades..acordar cedo..
    Mas um dia vc vai ver que esta é a melhor fase da vida.
    E passa muito rapido!!
    Bacana vc gostar de escrever.
    Parab´pens.
    Vc se expressa muito bem.
    Quantos anos vc tem?:

    Um bj

    Ma

    ResponderExcluir
  2. Você me fez lembrar de um texto que escrevi faz algum tempo. Num determinado ponto dele, eu dizia algo do tipo: "Quero me entender acima de tudo". Antes de tudo, quero saber quem sou. A resposta que me parece mais aceitável é a seguinte: Sou várias. Reclamar, Lê? A maioria de nós, não para de fazê-lo. Eu, por exemplo, o tenho feito muito. O problema está no fato de não sermos onipresentes, não podemos estar em vários lugares ao mesmo tempo, isso estende-se a não poder efetuar diversas atividades ao mesmo tempo também (claro, varia, é relativo, mas você me entende), logo, ao dedicar-se a uma tarefa, priorizando-a, o indivíduo tende a negligenciar outras; se você usar o seu tempo para reclamar, não o estará usando para agir. Fazer coisas que realmente façam a diferença para você; a diferença que você quer. Se és louca? Afinal, o que é normalidade? As pessoas não são mais normais, elas são normóticas, e essa é a loucura. Você reclama, mas questiona, impacta, conscientiza, 'coloca a boca no trombone', reclamar é importante! Se ser bizarro é não seguir a massa, fugir dos padrões e não ter rótulos, sejamos pois bizarros! Somos do contra há muito tempo, Lê. Lembra? Enquanto todos ficaram lá fora, decidimos entrar no óvulo; agora, estamos aqui, tendo que fazer escolhas tão difíceis quanto aquela, que não foi bem um escolha, mas sim um reflexo do extinto, mas que pode ser sim utilizado para ilustrar o quanto o que fazemos hoje 'por extinto', sem sequer perceber ou sem dar muita importância, poderá reger a nossa vida pelo resto dela.

    Enfim!
    Amei mais este.
    Beijos,
    Débora.

    ResponderExcluir
  3. MA: eu tenho 14 anos, obrigada por vir aqui dar uma olhadinha no meu blog ;)
    Debbie: Obrigada pelo comentário (TEXTO!hohoho xD)
    Beijoooooooooos à todos

    ResponderExcluir