Pesquisar este blog

sábado, 30 de outubro de 2010

Poetisa

Em português:

Poetisa...
Sentada em sua cadeira à frente de uma folha em branco, a destemida poetisa pensa em como fazer a poesia, sabe que precisa do ritmo, das rimas e das diversas sonoridades das palavras, ela tem que fazer algo complicado parecer simples e fazer com que as pessoas entendam a complexidade da arte de escrever, a pressão que para isso ela teve que suportar.
Ela faz com que sua raiva, paixão ou outra qualquer emoção se transforme em poesia. Utiliza de recursos complicados para obter essas palavras aparentemente simples.
Põe sua pena no papel, e neste último momento de sua vida, sua raiva, paixão e imensa dor se façam entender por essas letras escarlate, o sangue vai se esvaindo por suas veias e por fim ela acaba sua poesia final. Sela a carta, enquanto sente suas últimas forças se esvaindo, coloca a carta de sangue de lado,recosta sua cabeça na mesa e diz:
- Desculpe-me, mas não há como continuar a viver sem ti, e essa sobrecarga me mataria mais cedo ou mais tarde, perdoe-me
Respirou fundo uma vez e esgotada sussurrou suas palavras finais:
 - Eu te amo.
Deu o suspiro que precedeu sua morte. Logo só havia silêncio. Não havia mais nada a se dizer, mais nada a se fazer.
A porta irrompeu num estrondo e por fim se ouvia um pranto arrependido, pela pobre poetisa. Ao menos houve alguém que chorasse por ela. Tudo que ela tinha feito não havia sido em vão.

By: Ana Letícia de Azevedo Cajazeira

En español:
Poetisa...
Sentada en su silla en frente de una hoja en blanco, la desteñida poetisa piensa en como hacer la poesía, sabe que necesita del ritmo, de las rimas y de las diversas sonoridades de las palabras, ella tiene que hacer algo complicado parecer simpes y hacer con que las personas entiendan la complexidad de la arte de la escrita, la presión  que para tanto has tenido que soportar.
Ella hace con que su ira, pasión y cualquier otra emoción se transforme en poesía. Utiliza de recursos complicados para que obtenga esas palabras aparentemente simples.
Pone su pluma en el papel y en ese último momento de su vida, su ira, pasión e inmensa dolor háganse entender por esas letras escarlatas, la sangre que vaya desvaneciendo por sus venas y por fin ella termina su poesía final. Ella cerró la carta, mientras sus últimas fuerzas se le abandonaban, pone la carta de sangre al lado, recuesta su cabeza en la mesa y di:
-Perdóname,  pero no hay como seguir a vivir sin ti, y esa sobrecarga me mataría más temprano o más tarde, perdóname.
Respiro profundamente una vez y agotada susurró sus palabras finales:
-        Yo te amo.
Dio el suspiro que precedió su muerte. Luego solo había silencio. No había más nada a decir, tampoco algo que hacer.
La puerta  irrumpió en un alto ruido y por fin se oía un lloro de luto arrepentido. Al menos había alguien que lloraba por ella y solo por eso todo que ella había hecho no fue en vano.
By: Ana Letícia de Azevedo Cajazeira


domingo, 24 de outubro de 2010

Bella Alma

Te extraño, sus risas y sus juegos encantadores
Nuestros chistes, nuestras conversaciones
Cada día que pasa pienso más en ti
Y veo su cara en cada esquina
Ahora yo note como me haces falta
Cada sonrisa, cada palabra, cada mirada
Fue sincero y desde lo más profundo de mi corazón
De todas formas, veo que te amo y  te quiero que con toda mi alma
tú eres lo único que quiero abrazar
Sé que usted es alguien especial
Quiero ser lo que siempre necesitaste
No quiero sólo más una cara bonita
Es el único por quien perderia la vida
El único que podría seguir para siempre
Tú eres el único con quien me abro y me dejé soltarme
Y no quiero más perder mi amor
con personas que no sonde gran importancia para mi
Quiero a ti y tu bella alma

domingo, 10 de outubro de 2010

Agora - Titãs

Agora que a agora é nunca 
Agora posso recuar 
Agora sinto minha tumba 
Agora o peito a retumbar 
Agora a última resposta 
Agora quartos de hospitais 
Agora abrem uma porta 
Agora não se chora mais 
Agora a chuva evapora 
Agora ainda não choveu 
Agora tenho mais memória 
Agora tenho o que foi meu 
Agora passa a paisagem 
Agora não me desperdi 
Agora compro uma passagem 
Agora ainda estou daqui 
Agora sinto muita sede 
Agora já é madrugada 
Agora diante da parede 
Agora falta uma palavra 
Agora o vento no cabelo 
Agora toda minha roupa 
Agora volta pro novelo 
Agora a língua em minha boca 
Agora meu avô já vive 
Agora meu filho nasceu 
Agora o filho que não tive 
Agora a criança sou eu 
Agora sinto um gosto doce 
Agora vejo a cor azul 
Agora a mão de quem me trouxe 
Agora é só meu corpo nu 
Agora eu nasço lá de fora 
Agora minha mãe é o ar 
Agora eu vivo na barriga 
Agora eu brigo pra voltar 
Agora...

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

A Loving Dad

I wish I had my dad by my side

Just thinking of him makes me cry
Never being able to get to know him
Hurts me inside everyday that goes by
The stories I hear
To my eyes they bring a tear
Before I had to say good-bye
I wish with him I had more time
My mom lets me know how much he cared
Since I was too young to have my own memories to share
Seeing pictures of him I want to know
Why so soon he had to go
Good things that he did to help someone else
Hearing about that just makes my heart melt
I just hoped that the time with him could have been longer
Because I know he was a loving husband and father
I am sad that we are apart
I miss my dad with all my heart

Patricia M. Green

That's What Family Is All About

When you've got a family like mine,
You surely would not mind
They would cheer you on at any game,
All the way until you walk through the hall of fame.
They make you feel better when you are blue
And whisper in your ear, I love you
They would teach you something new everyday
And help you find success in everyway
They attend to your everyday needs
Whether it is buying pencils or beads
They make sure you are comfortable where you are
Whether you are in a house or a car
They would not let obstacles keep you down
And create a smile from your frown
They teach you wrong from right
And encourage you to keep your dreams in sight
They wipe your tears away when you are sad
And calm you down when you get mad
Thank you family for all that you do
I don't know where I would be if it weren't for you

Anisha R. Patel

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Livros X Tecnologia

Tem algo melhor do que a sensação da folha na sua mão? Que aquele cheirinho de livro novo e páginas ainda não folheadas, contendo todo aquele  mistério não revelado? A resposta é não. Não há nada melhor do que um bom livro,  mas os avanços tecnológicos e a degradação da natureza estão ameaçando tal prazer. Os livros estão sendo substituídos pelos Kindles, livros digitais, nos quais você, através da internet, pode baixar os livros que você quiser com preço baixo e a mesma qualidade de um livro. Porém, mas sem todo o conforto e prazer de virar a página e/ou passar um grifa texto em suas partes e citações favoritas.
Contudo, os livros nos acompanharem a milênios e imprimir milhões de cópias dos livros é prejudicial ao meio ambiente.  Por outro lado, os livros digitais utilizam pretróleo na sua elaboração e custam mais caro mas não utilizam tantos recursos naturais quanto as milhões de cópias de livros que são impressos todos os dias.
É claro que ter um livro na estante, para qual você pode olhar e manusear todos os dias e que, mesmo às vezes cortando nossos dedos, são tratados com carinho, ao invés de um outro aparelho eletrônico que é chato e até um pouco confuso. Porém, estamos tentando manter um equilíbrio natural, preservando a natureza para gerações futuras e evitando a poluição.
Está na hora de mudar, quer queiramos ou não, estaremos trabalhando por um bem maior e assim unindo-nos mais a natureza, a tecnologia, além de ajudar a sociedade mundial.

domingo, 3 de outubro de 2010

Em homenagem aos poucos meses a mais de aulas

Amooooooooooooooo Vcsssssssssssssssssssssssss!!! Mais infelizmente torturar com o que vocês ainda não tem tá no meu sangue foi mal, mais pensem que nas férias vocês poderão fazer igual!


          

Hey-ey

Vocês sabem no que eu estava pensando hoje? Que:

A- Já tá na hora de começar a contagem regressiva para as férias!!! Wiiiiii!!! Finalmente!!! depois de penar por mais de dois meses a gente pode começar a nos preparar para as gloriosas féééééérias!!!

                                E

B- Está chegando a viajem de formatura, pra terminarmos o ano com tudo e mais um pouco!!! UHUUUULL!!! Vamos ao delírio!!!Aproveitar o calor, os amigos,os passeios etc etc etc...É hora de usar minha técnica favorita de ataque chamada: ALELUIA!! Joga tudo pro ar e sai correndo em busca do objetivo porque o tempo tá curto e estamos sem um plano de ação!!!!

Bom povinho é isso ai, continua no próximo capítulo!




P.S.: Já tô com a mala prontaaaa!!!!

Beber ou não beber?

Essa é uma das perguntas mais feitas na cabeças dos adolescentes hoje em dia. Eles sabem que é errado e que faz mal a saúde, mas na hora de sair com os amigos isso não importa, o importante é parecer “legal”.
Atualmente o grupo de risco na depedência alcóolica é principalmente os jovens de 13 à 18, que cada vez começam a beber mais cedo, podendo causar à eles mesmos muitas doenças e complicações, especialmente na parte neurológica.
Na hora de sair com os amigos e necessário ponderar, mas beber tem sinônimo de status e amadurecimento, cada ambiente tem sua própria bebida, no churrasco cerveja, na praia caipirinha e etc., o importante é aparecer “bem na fita”.
Com tudo que está acontecendo é possível observar o grande aumento do alcóolismo. Oitenta por cento dos jovens já beberam alguma vez na vida, porém o mais preocupante que mais de 20% destes jovens podem desenvolver dependência alcóolica.
Normalmente quando o adolescente bebe ele quer aparecer ou mostrar que é mais forte e até para “afogar” as mágoas. Ainda não há uma lei REALMENTE efetiva, pois os jovens e até crianças conseguem bebidas facilmente, ainda por cima sendo influenciadas pelos adultos que vivem ao seu redor, sempre bebendo em “ocasiões especiais”, mas dando mal exemplo aos adolescentes.
Com isso concluimos deveriamos ser mais rígidos e efetivos para melhorar as leis e pô-las em prática, assim diminuindo o alcóolimo jovenil e os futuros dependentes alcóolicos. Também devemos conscientizar os jovens de que se hoje ele bebe e é “legal”, amanhã ele estará com sérios problemas, sejam eles de saúde, emocionais ou sociais.