Pesquisar este blog

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Mais de Clarice Lispector

"A única verdade é que vivo.
Sinceramente, eu vivo.
Quem sou?
Bem, isso já é demais...."

"...há o direito ao grito.
então eu grito...."

"E nem entendo aquilo que entendo: pois estou infinitamente maior que eu mesma, e não me alcanço."

"Eu não sou promíscua. Mas sou caleidoscópica: fascinam-me as minhas mutações faiscantes que aqui caleidoscopicamente registro."

"Tenho várias caras. Uma é quase bonita, outra é quase feia. Sou um o quê? Um quase tudo."

"Terei toda a aparência de quem falhou, e só eu saberei se foi a falha necessária."
(A paixão segundo G.H)

"O que verdadeiramente somos é aquilo que o impossível cria em nós."

"Gosto do modo carinhoso do inacabado, do malfeito, daquilo que desajeitadamente tenta um pequeno vôo e cai sem graça no chão."

"Não sei se quero descansar,por estar realmente cansada ou se quero descansar para desistir"

"Liberdade é pouco. O que eu desejo ainda não tem nome."

"Perder-se também é caminho."

"O que importa afinal, viver ou saber que se está vivendo?"

"Sou uma filha da natureza:
quero pegar, sentir, tocar, ser.
E tudo isso já faz parte de um todo,
de um mistério.
Sou uma só... Sou um ser.
E deixo que você seja. Isso lhe assusta?
Creio que sim. Mas vale a pena.
Mesmo que doa. Dói só no começo."

"O amor é tão mais fatal do que eu havia pensado, o amor é tão mais inerente quanto a própria carência, e nós somos garantidos por uma necessidade que se renovará continuamente. O amor já está, está sempre. Falta apenas o golpe da graça - que se chama paixão."

"Saudade é um dos sentimentos mais urgentes que existem"

"Sou um coração batendo no mundo"

"Faça com que eu saiba ficar com o nada e mesmo assim me sentir como se estivesse pleno de tudo..."


"Porque eu fazia do amor um cálculo matemático errado: pensava que, somando as compreensões, eu amava. Não sabia que, somando as incompreensões é que se ama verdadeiramente"

"Já que se há de escrever, que pelo menos não se esmaguem com palavras as entrelinhas."

Clarice Lispector




sexta-feira, 20 de agosto de 2010

As 20 de hoje de Clarice Lispector...

Renda-se, como eu me rendi. Mergulhe no que você não conhece como eu mergulhei. Não se preocupe em entender, viver ultrapassa qualquer entendimento.


Até cortar os próprios defeitos pode ser perigoso. Nunca se sabe qual é o defeito que sustenta nosso edifício inteiro.


Minha força está na solidão. Não tenho medo nem de chuvas tempestivas nem de grandes ventanias soltas, pois eu também sou o escuro da noite.


Que ninguém se engane, só se consegue a simplicidade através de muito trabalho.


A palavra é o meu domínio sobre o mundo.


Sou como você me vê.
Posso ser leve como uma brisa ou forte como uma ventania,
Depende de quando e como você me vê passar.



Liberdade é pouco. O que eu desejo ainda não tem nome.


Não quero ter a terrível limitação de quem vive apenas do que é passível de fazer sentido. Eu não: quero uma verdade inventada.


Suponho que me entender não é uma questão de inteligência e sim de sentir, de entrar em contato...
Ou toca, ou não toca.



Quando se ama não é preciso entender o que se passa lá fora, pois tudo passa a acontecer dentro de nós.


E se me achar esquisita,
respeite também.
até eu fui obrigada a me respeitar.





Porque eu fazia do amor um cálculo matemático errado: pensava que, somando as compreensões, eu amava. Não sabia que, somando as incompreensões é que se ama verdadeiramente. Porque eu, só por ter tido carinho, pensei que amar é fácil.


Não tenho tempo pra mais nada, ser feliz me consome muito.


Ela acreditava em anjo e, porque acreditava, eles existiam.


Olhe, tenho uma alma muito prolixa e uso poucas palavras.
Sou irritável e firo facilmente.
Também sou muito calmo e perdôo logo.
Não esqueço nunca.
Mas há poucas coisas de que eu me lembre.



Mas tenho medo do que é novo e tenho medo de viver o que não entendo - quero sempre ter a garantia de pelo menos estar pensando que entendo, não sei me entregar à desorientação.


Passei a vida tentando corrigir os erros que cometi na minha ânsia de acertar.


Com todo perdão da palavra, eu sou um mistério para mim.


...Que minha solidão me sirva de companhia.
que eu tenha a coragem de me enfrentar.
que eu saiba ficar com o nada
e mesmo assim me sentir
como se estivesse plena de tudo.



...estou procurando, estou procurando. Estou tentando me entender. Tentando dar a alguém o que vivi e não sei a quem, mas não quero ficar com o que vivi. Não sei o que fazer do que vivi, tenho medo dessa desorganização profunda.


CLARICE LISPECTOR

HEY!

                Na última vez que eu fiz uma postagem eu passei uma breve apresentação sobre Clarice Lispector e um texto introdutório, que eu acho que chamava-se "Eu já...", então hoje começarei a apresentar as coletâneas textuais que fiz para vocês!!! ^^

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Adão e Eva

Eu já...


Coisas da vida - Clarice Lispector


Só para os mais importantes...
Já escondi um amor com medo de perdê-lo,
Já perdi um amor por escondê-lo...
Já segurei nas mãos de alguém por estar com medo,
Já tive tanto medo, ao ponto de nem sentir minhas mãos.
já expulsei pessoas que amava de minha vida,
Já me arrependi por isso...
Já passei noites chorando até pegar no sono,
Já fui dormir tão feliz,
Ao ponto de nem conseguir fechar os olhos...
Já acreditei em amores perfeitos,
Já descobri que eles não existem...
Já amei pessoas que me decepcionaram,
Já decepcionei pessoas que me amaram...
Já passei horas na frente do espelho
Tentando descobrir quem sou,
Já tive tanta certeza de mim,
Ao ponto de querer sumir...
Já menti e me arrependi depois,
Já falei a verdade
E também me arrependi...
Já fingi não dar importância a pessoas que amava,
Para mais tarde chorar quieto em meu canto...
Já sorri chorando lágrimas de tristeza,
já chorei de tanto rir...
Já liguei pra quem não queria
Apenas para não ligar para quem realmnete queria
já corri atrás de um carro,
por que ele levar alguém que eu amava embora.
Já chamei pela mãe no meio da noite
Fugindo de um pesadelo,
Mas ela não apareceu
E foi pesadelo maior ainda...
Já chamei pessoa próximas de "amigo"
E descobri que não eram;
Algumas pessoas nunca precisei chamar de nada
E sempre foram e serão especiais para mim...
Não me dêem fórmulas certas,
Porque eu não espero acertar sempre...
Não me mostre o que esperam de mim,
Porque vou seguir meu coração!
Não me façam ser o que eu não sou,
Não me convidem a ser igual,
Porque sinceramente sou diferente!...
Não sei amar pela metade,
Não sei viver de mentiras,
Não sei voar com os pés no chão...
Sou sempre eu mesma,
mas com certeza não serei a mesma para sempre...
Com o tempo apredi que o que importa não é o que você tem na vida, mas QUEM você tem na vida...
E que bons amigos são a família que nos permitem escolher...
Gosto de cada um de vocês de um jeito especial e único...
Beijos

Agosto...

         Oi gente!!!

         Hoje já vou começar minhas postagens temáticas, iniciando pela famosa escritora Ucraniana, Clarice Lispector...

         Um parágrafo sobre Clarice...

          Clarice Lispector nasceu em Tchetchelnik, na Ucrânia, em 10 de dezembro de 1920, e chegou ao Brasil em 1922, tendo morado em Maceió, Recife, Rio de Janeiro e, mais brevemente em Belém. por ter sido casada com o diplomata Maury Gurgel Valente, com quem teve dois filhos, Clarice também morou em Nápoles (Itália), Berna (Suíça), Washington (EUA) e Torquay (Inglaterra), antes de retornar ao Rio de Janeiro onde faleceu em 9 de dezembro de 1977.
          Extremamente versátil, Clarice  escreveu romances, contos crônicas e livros infantis, além de se  dedicar ao jornalismo, e teve algumas de suas obras adaptadas para o cinema, teatro e a televisão.

           Impressões públicas sobre Clarice Lispector...

           Para muitos, Clarice Lispector é uma das mais importantes escritoras do Brasil. Outros vão mais longe e a consideram uma das maiores escritoras de língua portuguesa de todos os tempos. Uma das vertentes mais populares de Clarice são as crônicas, certamente porque nelas abriu o coração aos leitores sem rodeios nem artifícios.
          O encantamento de sua escrita não cessa de crescer, atraindo de forma permanente gerações sucessivas de leitores e admiradores ardorosos, já batizados de "clariceanos".          

Obrigada por lerem ^.^

Desculpa ai...

        Mil desculpa meus fãs, mas ultimamente tenho deixado de postar, ou seja, dado muitas mancadas com vocês!!! I'm so...so...sorry...Mais o importante é que eu estou de volta e pronta para a ação, vou postar muitos textos com os mais diferenciados temas, incluindo desde escritores/artistas e suas obras até frases aleatórias encontradas por ai,sempre tudo muito profundo e/ou engraçado.
Bjoss!!!

terça-feira, 10 de agosto de 2010

Por qué conmigo y no con Daisy?

          Tengo un trabajo para hacer de español, tenemos que escibir un texto con 18 lineas y con tema libre... Imagine! Pensan que es fácil hacer un texto libre? No es!!! No sé sobre que escribir! No que sea difícil escribir en español, no, creo hasta que es más fácil, pero escoller un tema es una lástima!
Bueno, lo importante es: POR QUÉ CONMIGO Y NO CON DAISY!?!?!
          Respuesta: No sé!
          Pero... Creo que es mejor eligir luego para terminar lo más temprano posíble, ei, por qué diablos estoy perdendo mi tiempo escribindo eso??? HOLE SHEEET!!! (Yo sé que es "HOLE SHIT", pero así es más divertido!) Entonces, CHAOOOOOO!!!!BESITOS A TODOS!!!