Pesquisar este blog

sexta-feira, 24 de junho de 2011

A colheita

        Todos conhecem aquele famoso dito popular que afirma que "Você colhe o que você planta" e quem o diz, sempre fala-o de maneira a atingir o outro, mesmo que tentando parecer indiferente.
        O que essas pessoas não sabem é que depois de colher , há todo um processo de avaliação, onde retiram-se os legumes ou frutas "podre", afinal, você vai me dizer que você, na hora de comer ou preparar uma salada de alface, não lava? Não tira as folhas podres e as joga fora? E quando você vai montar sua salada, você não tempera à gosto?
          Se você engole as folhas podres a escolha é sua, eu não vou desperdiçar uma pé de alface saudável por causa de umas poucas folhas podres... Algo que com uma lavada e uma seleçãozinha das melhores folhas não se resolva.
         Pois bem, recolho o que plantei com  muito prazer, mas tempero à gosto! Espero que esse recado chegue à todos aqueles que já tentaram e tentarão me atingir, ou me "alertar" com isso, saibam que da minha salada cuido eu!

6 comentários:

  1. Anah, assino em baixo. Detesto gente se metendo na minha vida, querendo me dar conselhos, se achando dono da verdade. Cada um que cuide da sua plantação, é isso aí menina!

    ResponderExcluir
  2. Anah,
    É isso aí,
    Bora pra frente. Deixe os cães ladrando pra trás.
    Cada um que cuide de seu jardim!.
    Bitokas.

    ResponderExcluir
  3. Só é uma pena para aqueles que realmente não plantam nada de proveitoso. Mas a estes, nada virá. Eles simplesmente não colherão. Quando se planta sementes podres, nada cresce, nada vem. E é esta a recompensa. Não receber nada. Aos que plantam boas sementes, colherão os frutos delas, mas também não é sempre que se consegue evitar que os frutos apodreçam ou que os fungos e outras pestes danifiquem a plantação. Nem sempre o nosso esforço em escolher bem as sementes nos traz uma salada intacta a mesa. Há outras ações que interferem no que vamos colher. A terra, os pesticidas, as pragas, a nossa própria forma de adubar... Então, escolher o que colher é complicado, mas escolher o que utilizar, o que ingerir, o que colocar no prato, é tarefa nossa, que cabe apenas a nós. O tempero, como falou, é a nosso gosto. E como bem disse, da sua salada, você cuida!

    Amei o texto, Lê. Você sempre inovando, surpreendendo, utilizando um humor inteligente, que é admirável.

    Beijos,
    sua maninha chata que te adora, Débbie (salvo variações, rs).

    ResponderExcluir
  4. É isso aí. Aproveitando sua metáfora...Metaforsear o "podre" em algo proveitoso impede dissabores futuros, depende ai da capacidade de cada um de triar, de fazer novas escolhas no futuro e não dá direito a julgamentos. Mandou bem! Bjs mil e flores comestíveis para vc ;-) Bjs!

    ResponderExcluir
  5. Muito boa campanha! Tomara que as pessoas coloquem em prática! Eita povo pra ter tempo! Beijus,

    ResponderExcluir
  6. Comer o que se produziu tem sempre um outro sabor!

    ResponderExcluir